Tricolor Inesquecível de 1992


Ronaldão, zagueiro do time de ouro de Telê Santana e um dos grandes protagonistas da campanha tricolor em 1992, lembra como se fosse ontem: após a vitória por pênaltis na final da Taça Libertadores daquele ano, contra o argentino Newell's Old Boys, a torcida são-paulina tomou conta do gramado do Morumbi. "A torcida invadiu o campo", conta Ronaldão.

Com a euforia da vitória e calor da torcida, o São Paulo conseguiu vislumbrar a conquista do Campeonato Mundial. O sonho do título sempre existiu, mas veio com força naquele momento, quando já era palpável, quase real. "Ali, naquela hora, foi que tivemos a noção do que seria jogar o Mundial", completa o jogador.

CAMPEÃO LIBERTADORES 1992







   
17.06.1992

São Paulo (Brasil)
Estádio Cícero Pompeu de Toledo, Morumbi

SÃO PAULO Futebol Clube 1 x 0 Club Atlético NEWELL'S OLD BOYS

Nos pênaltis: 3 x 2 para o São Paulo


SPFC: Zetti, Cafu, Antônio Carlos, Ronaldão e Ivan; Adílson, Pintado e Raí (capitão); Muller (Macedo), Palhinha e Elivélton.
Técnico: Telê Santana.

Gol: Raí (pênalti), 22'/2

CANOB: Scoponi, Saldaña, Gamboa (capitão), Pocchettino e Berizzo; Llop, Berti e Martino (Domizzi); Zamora, Lunari e Mendoza.
Técnico: Marcelo Bielsa.

Árbitro: José Joaquín Torres Cadenas (Colômbia)

Assistente 1: Jorge Zuluaga (Colômbia)

Assistente 2: John Redón (Colômbia)

Renda: Cr$ 1.072.490.000,00

Público: 105.185 pagantes

Pênaltis:

Berizzo - perdeu (trave) / Raí - gol

Zamora - gol / Ivan - gol

Llop - gol / Ronaldão - perdeu

Mendoza - perdeu (por cima) / Cafu - gol


Gamboa - perdeu (Zetti) / Pintado (não precisou cobrar)

Equipe técnica e jogadores desembarcaram em Tóquio com alto nível de preparo e muita união. União esta, que na opinião de muitos especialistas, foi o que fez a diferença para abalar as estruturas do Barcelona - rival na grande final. No dia 13 de dezembro de 1992, veio a recompensa do desejo que nasceu com força lá na vitória do Morumbi: "Esse título será nosso!" - e foi.

CAMPEÃO MUNDIAL 1992



13.12.1992

Tokyo (Japão)
Estádio Nacional de Tóquio

Fútbol Club BARCELONA 1 X 2 SÃO PAULO Futebol Clube

FCB: Zubizarreta; Ferrer, Ronald Koeman, Guardiola e Eusébio; Bakero (Goicoechea, 6'/2), Amor, Stoichkov e Michael Laudrup; Richard Witschge e Beguiristain (Nadal, 34'/2). Técnico: Johan Cruyff.

Gol: Stoichkov, 12'/1.

SPFC: Zetti; Vítor, Adílson, Ronaldão e Ronaldo Luís; Pintado, Toninho Cerezo (Dinho, 38'/2), Raí (capitão) e Cafu; Palhinha e Müller. Técnico: Telê Santana.

Gols: Raí, 27'/1; Raí, 34'/2.

Árbitro: Juan Carlos Loustau (Argentina)

Assistente 1: Park Hae Yong (Coréia do Sul)

Assistente 2: Shinichiro Obata (Japão)

Renda: US$ 2.500.000,00