Como o Facebook e o Google rastreiam você na web


Estamos perto do fim do cookie como tecnologia mais eficiente, popular e barata na hora de coletar informações sobre os seus hábitos de navegação.

Para quem não é familiarizado, o cookie é um pequeno arquivo gerado por um site que você visita que registra informações sobre os seus hábitos naquele site e fica armazenado no seu computador, para consulta posterior desse próprio site e às vezes de outros. 

É por causa deles que o Google te mostra anúncios tão precisos que parece que eles têm um espião na sua casa detectando suas necessidades de consumo.

Depois do smartphone, o cookie foi perdendo a relevância, já que ele não pode ser usado tanto pelo navegador quanto por um aplicativo para celular, além de não funcionarem adequadamente em vários browsers para celular. 


Por isso, as grandes empresas que têm interesse no que você faz na internet já estão usando novas técnicas para rastrear seu uso da web - confira as tecnologias usadas por elas:

Facebook: 


O Facebook tem como trunfo o enorme volume de metadata coletada de seus usuários, que não é nada além dos dados pessoais e curtidas que você dá no seu perfil, e o SSO, Single Sign On, aquela função que te permite se cadastrar e fazer login em outros sites e serviços usando seu usuário e senha do Facebook. 



Através dessa função, o Facebook coleta mais informações sobre você, seus hábitos de consumo e sua personalidade, e essas características definem os anúncios que a rede te mostra e até o conteúdo que aparece na timeline.



O Facebook também conta com um enorme ecossistema de apps que, apesar de não mostrarem anúncios, também coletam metadata: WhatsApp, Instagram, Messenger e Paper, por exemplo.

Google: 

Você já deve ter notado que o Google também oferece o SSO, como o Facebook, mas a principal ferramenta de coleta de metadata dos usuários pelo Goole é através do uso do sistema operacional Android, além é claro de serviços que são muito populares na marca, como o YouTube, o Gmail, o Google Drive e a própria busca. 

Tudo que você registra em qualquer um desses serviços ajuda a compilar um documento sobre quem você é na web e a te mostrar os anúncios mais adequados para o seu perfil.

Apple: 

Fica mais fácil se livrar da espionagem da Apple se você não tiver um iPhone. A empresa da maçã usa sua conta iTunes para registrar seus hábitos de consumo de apps e usa essas informações para exibir os anúncios em apps, por exemplo.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...