O Sítio do Pica-pau Amarelo na TV


Sítio do Pica-pau Amarelo é o nome de um programa de televisão infantil brasileiro, produzido pela Rede Globo de 1977 a 1986 em parceria com a TVE e o MEC, baseado na obra de Monteiro Lobato.

A designação ideal referente ao formato do programa chama-se "seriado", devido à sua divisão em episódios que formam histórias fechadas. Os episódios da série variavam na duração de capítulos entre 5, 10, 15, 20 (em sua maioria), 25, 30, 35, 40, 45 e 60.

Essa foi a mais conhecida de todas as versões, considerada a clássica e a quarta produzida pela televisão brasileira, tendo sido as anteriores: na TV Tupi (entre 1951 e 1962, ao vivo), na TV Cultura (em 1964) e na Rede Bandeirantes, (entre 1967 e 1969, com a atriz Lucia Lambertini interpretando o papel de Emília).

Os textos dessa versão foram escritos por nomes de peso da teledramaturgia, como: Wilson Rocha, Marcos Rey, Sylvan Paezzo e Benedito Ruy Barbosa. A direção geral e idealização do programa foi de Geraldo Casé considerado o "Pai" do programa nos quase 10 anos que o programa esteve no ar.

Outros diretores também passaram pelo programa, como Fábio Sabag, Gracindo Júnior, Roberto Vignati, Reynaldo Boury, mas sempre com direção geral de Geraldo Casé. Edwaldo Pacote era o supervisor geral do programa.


Foram quase dez anos de duração: estreou em 7 de março de 1977 e saiu do ar em 31 de janeiro de 1986, contando com 69 episódios e 1.568 capítulos.



De 1977 até 1981 o Sítio esteve no horário das 17h30, com reprise na manhã seguinte. A partir de 1982 com a entrada do Caso Verdade às 17h30, o Sítio mudou de horário para as 16h45. 1983 o Sítio foi para o ar ao meio-dia, retornando às 16h45 em 1984. Em 1985 e 1986, últimas temporadas, o Sítio retornou no horário antigo normal das 17h30.

Barra de Guaratiba fora o local escolhido para a locação fixa da incrível e inesquecível série infanto juvenil da TV GLOBO. Um sítio, com casa, curral e jardins, foi construído especialmente para o programa na Estrada Burle Marx (antiga estrada de Barra de Guaratiba, em Barra de Guaratiba. Lá eram gravadas as cenas externas e também algumas internas como:(sala, cozinha, celeiro). As outras gravações (biblioteca, laboratório do Visconde, quartos, Gruta da Cuca, Reino das Águas Claras, etc.) eram gravadas nos estúdios da Cinédia.


A Mata eles gravavam na Floresta da Tijuca e em matas de Barra de Guaratiba e Pedra de Guaratiba. O Arraial de Tucanos foi construído cenograficamente do lado do Sítio e todas as suas gravações internas como por exemplo: a venda do Seu Elias, eram feitas lá. A praia em que aparece em alguns episódios como:(O Minotauro, Os Piratas do Capitão Gancho, Dom Quixote, O Terrível Pássaro Roca, Robson Crusoé, etc.), eram gravadas na praia de Grumari, próximo à Barra de Guaratiba, que serviu e serve até os dias de hoje de cenário para outras produções Globais.


A Estória

Dona Benta é uma velha senhora que vive no Sítio do Picapau Amarelo, afastada da correria e do barulho da cidade grande. Com ela vivem Tia Anastácia, que cozinha quitutes para todos, e sua neta Lúcia, mais conhecida como Narizinho

Vivendo sozinha e tendo apenas as duas mulheres idosas como companhia, a menina cria um mundo de fantasias, no qual a personagem principal é a sua boneca Emília, feita por Tia Anastácia com restos de pano. 

Também vivem no sítio o velho Tio Barnabé e seus ajudantes Zé Carneiro e Malazarte, responsáveis pela manutenção do sítio.


Um dia Narizinho conhece o Príncipe Escamado, soberano do Reino das Águas Claras, que por coincidência, fica localizado no ribeirão do sítio. O Príncipe fica encantado com a menina e a convida para conhecer seu reino. 

Lá, ela é apresentada aos mais proeminentes súditos, como a azeda Carochinha, responsável por administrar os contos de fada, e determinada a manter o Pequeno Polegar preso em seus livros. 

Também a Doutor Caramujo, um renomado cientista, que dá a Emília a pílula falante. Depois que ingere o remédio, Emília começa a falar e não para mais.


Durante o período de férias escolares, Narizinho tem como companhia, seu primo Pedrinho, que estuda na cidade grande onde vive com sua mãe. O Menino também tem um amigo montado por tia Anastácia, o Visconde de Sabugosa, feito de uma espiga de milho velha, que também ganha vida. 

Por ter sido esquecido, por um bom tempo do meio dos livros, o visconde adquiriu uma admirável sabedoria, tornando-se intelectual e cientista.


No sítio do Pica-Pau Amarelo tudo é possível. A Fantasia se mistura com a realidade, fazendo parte do cotidiano da menina Narizinho e de seu primo Pedrinho. E são com personagens adultos que as crianças compartilham suas aventuras num mundo fantástico onde transitam a boneca Emília, o Visconde de Sabugosa, o Saci Pererê, a Cuca, a Iara e outros personagens fantasiosos.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...