A invenção do Papel Higiênico


Não dá para gente imaginar a vida sem papel higiênico, mas além da famosa substituição por folhas de jornal, antes de sua invenção, existiram muitas maneiras criativas de se fazer a limpeza íntima após a defecação.

Os primeiros registros dessa prática de higiene pessoal vêm da Roma Antiga, onde nos banheiros públicos, havia à disposição dos usuários, para uso coletivo, uma esponja mergulhada numa espécie de balde com água. Antes do advento do papel higiênico, os ricos, que tinham dinheiro, faziam a higiene com tiras de pano, geralmente seda, lã ou cânhamo.

Já os mais pobres, eram obrigados a se utilizar de métodos menos sofisticados. Eles usavam folhas, grama, cascas de fruta, musgo, neve, palha de milho, sabugo e até mesmo areia. Alguns, para facilitar defecavam nos rios e usavam as próprias mãos para se limpar.

O registro mais antigo na história de uso de pedaços de papel, para higiene, data do século VI na China Medieval.

No século XIV, também na China, registra-se o uso de folhas de papel com tamanhos de 30 a 60 cm para a limpeza íntima da corte imperial.

O papel higiênico aos moldes que conhecemos hoje faz pouco mais de 100 anos que foi inventado.

O produto é uma invenção norte-americana.

O nova-iorquino Joseph C. Gayetty lançou nos idos de 1857 o primeiro papel sanitário de que se tem notícia e segundo se alardeava na época, “um produto completamente puro para sua higiene” o qual vinha em folhas de papel manilha sem branquear e com a marca d’água de seu criador. Entretanto, devido à falta de investimentos no marketing do produto, o mesmo não conseguiu sucesso comercial.

Mais tarde em 1879, a empresa Scott Paper Company, na Filadélfia (EUA), começa a produzir os primeiros rolos de papel higiênico. Os irmãos Edward e Clarence Scott conseguiram êxito nesse intento apresentando com uma campanha agressiva e eficaz a sua marca no mercado, que ainda hoje é muito comercializada na América do Norte.

Na época, esses rolos eram chamados de “rolos de banho”. O seu uso rapidamente se popularizou. Anos depois, em 1930, a mesma empresa teve outra grande ideia. Por causa de uma crise econômi­ca que afetou o mundo, resolveu comercializar o produto em pacotes com quatro rolos para baratear o preço. E assim é feito até hoje.


Os produtos hoje se diferenciam principalmente pela qualidade do papel usado. Existem os rolos de folha dupla, que são mais resisten­tes que os de folha simples. Aqueles que trazem folhas mais suaves e outras perfumadas. O papel higiênico é o tipo de produto que pode ser comprado em grande quantidade, já que dificilmente estraga. Basta armazenar os rolos num lugar livre de umidade.

Ou seja, fora o rolo em uso e outro de reserva, o melhor é guardar o restante fora do banheiro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...