Sinais de pontuação: Uso da vírgula


Se você às vezes se sente acometido por alguns questionamentos, sobretudo em se tratando do uso da vírgula, não se preocupe. Tal fato linguístico perfaz-se de algumas regras, que nem sempre são apreendidas de forma plausível.


Em razão disso, reserve um pouco de seu tempo no sentido de estabelecer familiaridade com os pressupostos que norteiam o fato em questão. Assim, partindo do princípio de que o uso da vírgula, ora manifestado na linguagem escrita, nem sempre corresponde às pausas conferidas pela oralidade, veja alguns casos:

* A vírgula sempre se encontra presente mediante as situações abaixo exemplificadas:

# Para separar o aposto explicativo, bem como o vocativo:

Amigo, ouça-me, pois tenho muito a lhe dizer. (aposto)

Este momento, único e inesquecível, representa muito para mim. (aposto explicativo)

# Para isolar orações intercaladas:

- Pretendo mudar minha opinião, disse ela ao pai, daqui em diante. (oração intercalada)

# Para separar um adjunto adverbial, antecipado ou intercalado:

Em um dia lindo e ensolarado, lá estavam todos prontos para o passeio. (adjunto adverbial antecipado)

# Para isolar um complemento pleonástico, estando esse antes do verbo:

A ela, não lhe dei a atenção merecida. (complemento pleonástico)

# Para separar termos em uma enumeração:

Calada, pensativa, tristonha e ligeiramente cansada se aproximou dos amigos.

# Para indicar a elipse (supressão de um verbo, por esse estar subentendido) demarcada em uma oração:

Todos aplaudiram o discurso do diretor, ele não.(o verbo aplaudir se encontra subentendido, haja vista que já foi expresso no discurso)

# Para isolar topônimos (nomes próprios de lugar), estando esses seguidos de data:

São Paulo, 28 de novembro de 1963.

# Para separar orações coordenadas sindéticas iniciadas por conjunções adversativas, conclusivas alternativas e explicativas:Não pôde comparecer à reunião, porém justificou a ausência. (conjunção adversativa)


Não iremos ao cinema, pois está chovendo bastante. (conjunção explicativa)

Ou você se manifesta, ou poderá correr o risco de ser mal-entendida. (conjunção alternativa)

Aparenta sinais de cansaço, logo terá de procurar um médico. (conjunção conclusiva)

# Para separar orações coordenadas sindéticas:

Parou, olhou, resolveu seguir viagem. (orações isentas de conectivo)

# Para isolar expressões explicativas, corretivas ou continuativas:

Aguarde mais dois, aliás, três dias, para receber o resultado. (expressão corretiva)


# Para separar orações subordinadas adjetivas explicativas:

Esse seu jeito de agir, que demonstra uma virtude,agrada a todos. (oração subordinada explicativa)

# Para separar orações adverbiais, sendo essas desenvolvidas ou reduzidas, sobretudo quando antepostas à oração principal:

Ao chegar ao trabalho,percebeu que havia se esquecido de entregar a encomenda. (oração subordinada adverbial reduzida de infinitivo)

Ainda que houvesse mais vagas,não tinha pretensão de ocupar o cargo. (oração subordinada adverbial desenvolvida)

Observação: há casos em que não fazemos uso da vírgula, sobretudo em se tratando de:* Sujeito e predicado, mesmo quando o sujeito se apresenta de forma extensa:

Os poucos conhecimentos sobre isso são importantes para a resolução dos exercícios.


SUJEITO | PREDICADO

* Verbo e complemento, ainda que o objeto indireto venha antes do objeto direto:

Entregou aos clientes as notas fiscais.

O. I. O.D.

* Nome e adjunto adnominal ou complemento nominal:

Era favorável seu retorno à faculdade.(complemento nominal)

O carinho de mãe é inigualável. (adjunto adnominal)

* Oração subordinada principal e oração subordinada substantiva:

Era necessário que você viesse.

Or. subordinada substantiva




Por Vânia Maria do Nascimento Duarte

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...